ESTE BLOG RELATA UMA SÉRIE DE REFLEXÕES FEITAS ATRAVÉS DE UM ESTUDO SISTEMATIZADO DURANTE MEU TREINAMENTO COM MEU MENTOR.

DESEJO A TODOS QUE VISITAREM E/OU COLABORAREM COM ESSE BLOG,UMA SAUDAÇÃO DE BOAS VINDAS E O MEU MUITO OBRIGADO PELA SUA VISITA.

AGRADECE

ROXIE TIGRESA.

sábado, 4 de abril de 2015

DOMINAÇÃO A DISTÂNCIA E SEUS CUIDADOS





Uma submissa enviou-me uma pergunta acerca das relações BDSM à distância, onde o dominador mantinha viva a idéia de um encontro real... até que ele sumiu... sem deixar rastros, após pedir diversas tarefas para ela, pela net. Irei expor, aqui, a resposta que escrevi para ela, no intuito de ajudar vocês. Minha resposta: "Os fatos que narrastes, infelizmente, são muito comuns, atualmente, no meio BDSM. Dominadores que fazem de tudo para conquistarem uma submissa e, após conseguir, passam-lhe tarefas, pedem relatórios... mas permanecem distantes delas, sem dar o devido suporte, atenção e, muito menos, falar num encontro real, uma viagem para encontrarem-se, ou conversar sobre a hipótese de virem a morar juntos. A questão de viverem em cidades, ou estados diferentes, nada interfere na relação BDSM. Eu mesmo sou uma prova viva disso! Conheci o universo BDSM em 1994. Tenho 43 anos. De todas as relações BDSM que tive, até hoje, somente 2 submissas eram do estado do Rio de Janeiro. Morei com submissas, ou mantive relações BDSM com submissas de outros estados, na maioria das vezes, porque acredito que a distância não pode nos privar de sermos felizes e realizados. Por exemplo, tive um relacionamento com uma submissa de Maceió e, diversas vezes, estivemos juntos, em feriados ou finais de semana. Marcávamos passagens aéreas com bastante antecedência, tendo assim, custos mais baixos. Foi uma das muitas relações BDSM que tive à distância. É importante que o Mestre mantenha sempre contato com sua menina, pois ele passa a ser o porto seguro dela. No seu caso, infelizmente, eu vi dominadores que, com certeza, deviam fazer a mesma coisa, com outras submissas, simultaneamente. São muleques que se passam de dominadores, para iludir muitas, e fazem disso uma fonte de alimentação para a sua baixa estima e complexos psicológicos, pois no mundo real, nada sabem acerca do verdadeiro BDSM, e são pessoas carentes, sem moral, ou psicopatas que não conseguem conquistar a confiança e o amor de uma mulher. Quando um dominador quer de verdade a sua menina, ele não mede esforços para pagar a viagem dela, ou viajar até a cidade dela. Eu, numa época, que estava mal financeiramente, dei diversas aulas particulares de matemática, informática e inglês, nos finais de semana, só para conseguir dinheiro para arcar com os custos da viagem de minha menina, naquele momento. Hoje, graças à Deus, estou bem financeiramente, mas mesmo que não estivesse, nada iria impedir-me de estar com minha submissa. Infelizmente, nesse momento... estou sozinho... O que aconteceu contigo foi que esse sujeito, apenas, queria divertir-se com as tarefas que te passava, e devia fazer isso com outras. Quando a coisa ficou séria... e tu decidiu conhecê-lo... ele, simplesmente, sumiu. Há algumas regras que sempre uso para relacionamentos BDSM à distância e irei expor aqui: 
1- Primeiramente, tem que existir a negociação, ou seja, conversas preliminares, onde dominador e submissa trocam palavras, experiências, jeito de ser e falam de suas vidas. Importante: Ao contrário do que muitos dominadores fazem, nessa fase não se fala apenas de fetiches e BDSM! Não! Aqui, ambos conversam sobre suas vidas, personalidades e descobrem o universo do outro, no dia a dia... Se um dominador apenas fala contigo sobre BDSM, práticas e fetiches... fuja dessa furada! 
2- É importante que haja contato telefônico o mais rápido possível. Nos dias de hoje, é muito fácil comprar um chip. Portanto, podes ter um chip, apenas, para usar com pessoas desconhecidas, ou que conheces há pouco tempo. É muito mais fácil um falso dominador "cair do cavalo"... e mostrar-se um impostor, numa conversa de voz... do que em mensagens na net. Podes colocar o chip, apenas, nas horas que desejares no teu celular. Eu indico o chip da CLARO ou da TIM, pois podes conversar com pessoas do Brasil inteiro, por meros centavos, e sem limite de tempo. 
3- Procure observar se ele liga, sempre, nos mesmo horários, principalmente, em horários de almoço do trabalho. E por que isso...? Porque ele pode ser casado e estar se passando por solteiro pra ti, ou ter um compromisso com outra baunilha ou submissa e mentir, também, pra ti. Procure conversar em horários bem diferentes.
 4- Procure observar o tom de voz do dominador. Dominadores sérios e verdadeiros são muito seguros de si, passam paz e harmonia, tem um tom forte, sério, um timbre grave, porém, sem perder o bom humor e a gentileza. Sempre desconfie de dominadores que não são bem humorados, no telefone. A imensa maioria dos falsos dominadores pensa que devem agir com "macheza", ou seja, serem rudes, grossos e, até mesmo, mal educados. Infelizmente, eles tem essa visão distorcida das relações BDSM. Um dominador sério te trata com gentileza, simpatia e bom humor. Ele sabe se impor sem gritos, sem ser arrogante. Aliás, um Mestre verdadeiro nunca vai ficar te cobrando que o chame de Senhor, o tempo todo. Se ele é Teu DONO, então, com certeza, ele já te ordenou isso, com gentileza. Se tu és posse dele, e continuas a tratá-lo como um "amiguinho de escola", ele simplesmente irá te corrigir, te lapidar, usando a psicologia que mais dói numa submissa: demonstrando a decepção que ele sentiu pelo teu ato errado. Mas sempre com calma. Observe se ele fala de sua família, trabalho e do seu dia a dia. Quem não deve... não teme. Um dominador sério não esconde fatos de sua vida. Ele é transparente e cristalino nas palavras. 
5- O ideal é que conversem, pelo menos, um mês, todos os dias, ou até mesmo dois meses, no caso de morarem distantes, em cidades diferentes. Após isso, ele deverá demonstrar interesse em viajar até a cidade da submissa, ou ela ir até ele. Essa história de que é o dominador, quem deve ir até a submissa, por segurança, é muito relativa. Se ele quiser te fazer mal, fará quando estiveres amarrada, numa sessão. O importante é que, impreterivelmente, antes da primeira sessão, haja um jantar, um almoço, um encontro social para conversarem. Volto a dizer que um falso dominador pode te enganar 10 vezes, se tu não tiveres atenção. Portanto, para quem pensou... "Apenas um encontro e vai para uma sessão...???", é muito relativo. Já vi casos de submissas que encontraram-se 9 vezes com o dominador... e na sessão... ele não respeitou os limites dela. A idéia aqui depende de cada caso. O fundamental é que teu coração e mente estejam certos que fizestes a escolha correta, e observou muito bem a conduta daquele que escolhestes para ser o Teu DONO e Senhor.
 6- Se ele pede tarefas pra ti, mas não as comenta, profundamente, com orgulho e entusiasmo, te fazendo sentir desejada e feliz, é porque, provavelmente, ele envia as mesmas tarefas para outras submissas e está te enganando, dizendo que és a única. 
7- Jamais aceite uma relação à distância com um dominador que, desde o começo, não expõe CLARAMENTE que irá até a tua cidade, ou trazer-te até a cidade dele. 
8- Tempo máximo para uma relação à distância, sem o primeiro encontro: DOIS MESES. Depois disso... vai parecer obra de igreja... nunca acaba, ou nesse caso... não acontece! Essas minhas opiniões acerca de uma relação à distância. Sempre lembrando, que os tempos, que aqui expus, baseiam-se no fato de haver conversas telefônicas diárias, na medida do possível. Também, estou baseando-me nas minhas experiências passadas. Agora... o nosso coração... e a ansiedade... são sempre os nossos maiores inimigos, pois tendemos a pensar com a emoção, e não com a razão. Confesso que sou emocional também. Porém, aprendi a unir a razão e a emoção, para que a felicidade possa ser uma realidade!" Mestre Eterno.

AUTOR: MESTRE RICARDO RJ


22 comentários:

  1. Olá, adorei o blog, altamente elucidativo. Gostaria muito de entrar em contato com o Mestre Ricardo. Há algum email..ou contato para tal?? Ficaria imensamente agradecida.

    Att,

    ResponderExcluir
  2. Este post foi muito instrutivo para mim Sr. Obrigada. Estou em negociação e encontrarei meu Dono mês que vem.

    ResponderExcluir
  3. Este post foi muito instrutivo para mim Sr. Obrigada. Estou em negociação e encontrarei meu Dono mês que vem.

    ResponderExcluir
  4. Muito explicativo pois tenho um dono que mora bem distante mesmo assim nos encontramos de 15 em 15 e é maravilhoso.

    ResponderExcluir
  5. Muito bom, muito informativo pra iniciantes como eu, meu Senhor é do RJ eu de GO, me alertou bastante, mas por em qnt está td em seus conformes.... Meu Nick é melmendes

    ResponderExcluir
  6. Gostaria de saber algo sobre irmãs de coleira, como é, se devemos aceitar ou não, gostaria de saber...

    ResponderExcluir
  7. Gostaria de saber algo sobre irmãs de coleira, como é, se devemos aceitar ou não, gostaria de saber...

    ResponderExcluir
  8. Oi boa dia... Eu sou casada eu posso ser Sub de outro homem os senhores aceitam mulheres casadas?

    ResponderExcluir
  9. Nossa!- parece q foi feito pra mim. Passei por várias coisas. Inesperiencia

    ResponderExcluir
  10. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  11. Se não presta atenção cair no golpe.

    ResponderExcluir
  12. Procuro uma submissa sou do ABC 11 976672616

    ResponderExcluir
  13. Procuro uma submissa sou do ABC 11 976672616

    ResponderExcluir
  14. Amei!Perfeito!Esclarecedor. Era o que eu queria saber.Só fico frustada por não poder participar de uma relação assim.Vejo por experiência própria que deixamos de ser felizes quando procuramos esconder nossos desejos mais íntimos. Qualquer mulher sonha com uma relação assim: um senhor que te anime que venha ser seu porto seguro que a faça sentir bem consigo mesma , que demonstre o seu poder de agradar ao seu senhor e sinta de volta a recompensa de ser querida. A maioria dos homens não sabem despertar em suas companheiras a vontade de se arrumar , se embelezar , tornar- se atraente , sedutoras porque eles são insensíveis e acham que sua mulher não precisa de um incentivo, de algo mais para despertar uma nova mulher. É um problema realmente agora em tempos de modernidade da informática, os falsos dominadores.

    ResponderExcluir